Imagem1

A dedicação e o comprometimento com a vida profissional é algo que, geralmente, começa com um juramento na Graduação (ou mesmo antes), é fortalecido ao longo dos anos de trabalho e, para alguns, prolonga-se até após a aposentadoria.

Este é o caso da Pesquisadora Científica Maria José Tavares Ranzani de Paiva, conhecida carinhosamente por Masé. Nascida em Duartina, cidade do Estado de São Paulo, Masé estudou e trabalhou muito, mas também conseguiu se dedicar à vida pessoal, casando-se, tendo três filhos e, ainda, acolhendo um sobrinho, considerado seu quarto filho.


Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília, com Mestrado e Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais, ambos pela Universidade Federal de São Carlos, Masé integrou a equipe do Instituto de Pesca em 1972, como estagiária, e mais tarde prestou concurso, tornando-se funcionária.


Por cerca 45 anos se dedicou às atividades de educação e pesquisa no Instituto, o que continua a fazer mesmo já tendo se aposentado. Seus longos anos de total entrega à Ciência não foram só de alegrias e bons resultados, mas seu comprometimento e sua resiliência superaram todas as dificuldades e foram reconhecidos ao ser agraciada com o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de São Paulo, em 2016.


Hoje, dia 24, em que se comemora o Dia do Aposentado, o Instituto de Pesca apresenta um pouco da trajetória de Masé (clique aqui para ver a entrevista), tendo-a como representante da homenagem a todos que se dedicaram e contribuíram tanto para as ações deste órgão de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, ao longo de seus 50 anos.


Muito obrigado, amigos aposentados!

 

Texto: Gabriela Souza

Vídeo: Zine Filmes

CECOM - Centro de Comunicação e Transferência do Conhecimento